terça-feira, 24 de abril de 2012

Nick marca a data de estreia de PR(S)S!

E a Nick, nossa "querida" Nick, finalmente marcou a data!

O primeiro episódio de Power Rangers Super Samurai vai ao ar no dia 25 de maio, as 17h30, em forma de "premiere".

A exibição regular continua na mesma, sábados as 10h, com reprise aos domingos, também as 10h.

Sobre a dublagem, uma surpresa! A Nick mandou dublar nos estudios Centauro, não na Alcatéia, como dito aqui. É uma primeira vez (que eu me lembre) que uma fase Ranger é dublada em SP.

Agora, é só se programar e curtir!

Abraços do Biel!

(Agradeço os amigos dos comments, que corrigiram a informação da dublagem!)

17 comentários:

Anônimo disse...

É confirmada a Alcatéia na dublagem? Porque segundo andei vendo no Facebook de alguns dubladores, PR Super Samurai começou a ser dublado em SP há umas 2 semanas...

Anônimo disse...

Não sera mais na alcateia, mudaram o estudio de dublagem, sera agora em SP, isso vocês podem conferir nesse link http://www.facebook.com/photo.php?fbid=420576241303007&set=t.100000052177637&type=1&theatere-mail

Anônimo disse...

Ouvi dizer que foi na BKS, não na Centauro.

Anônimo disse...

Acho que outras temporadas tbm vão ser redublado em SP como Turbo, No Espaço e Galaxia Perdida.

OS dubladores Felipe Grinan do TJ e Hermes Baroli o Zaine e Leo moram em SP.

Spider-Phoenix disse...

Mandar pra Centauro? A CENTAURO?????

Isso é um absurdo. A Nick/Saban/Marvista/Sunny/quem quer que seja mandar a série para SP sendo que os personagens já tinham dubladores no Brasil.

E para piorar, o problema não é nem a troca de vozes em si, é mandar justamente para a Centauro, um dos piores estúdios de dublagem no nosso país (e está aí as temporadas atuais de Pokemon que não me deixam mentir). Tenho até medo de pensar nos vídeos com imagem super saturada, som abafado, tradução zoada e falta de direção. Uma decisão infeliz e lamentável de quem quer que seja o responsável por mandar dublar a série.

----------

Bem, tirando minha insatisfação, apenas uma nota: essa não é a primeira vez que PR acaba sendo dublado em SP. O crossover Lightspeed e Lost Galaxy teve uma versão em VHS lançada como brinde de uma promoção do McDonalds e essa versão tinha dublagem paulista. Dentre alguns que participaram, estava Márcio Araújo (Yamcha em DBZ, Miro na redublagem de CDZ e James em Pokemon).

No entanto, essa é a primeira vez que uma série é mudada e a primeira vez onde ocorre uma troca de vozes total no meio da temporada.

Anônimo "3": Tomara que seja pelo menos na BKS. Não pode ser a Centauro.

Jayden disse...

Spider, eu conversei com o Thiago Zambrano, ele vai dublar o Jayden, ele diz que ta muito feliz com a chance de dublar a série que ele sempre curtiu...

Jayden disse...

E parece que a Flora Paulita do link ai, vai dubllar a Emily, o nome do dublador do Bulk é Paulo Porto.

Anônimo disse...

E pelas marcações na foto da Flora Paulita, imagino que os outros dubladores são: Bruno Mello, Guilherme Marques, Márcia Regina e Thiago Zambrano.

Tô curioso pra ver!

Anônimo disse...

E a informação anterior de que haviam começado a dublar na Alcatéia veio de onde? Chute?

Nekomimi disse...

Oi, Spider-Phoenix:
Retomando aquele comentário:
De fato, a lista em questão não diz que são "10 passos para se fazer um bom anime", mas sim "10 passos para se fazer um anime DE SUCESSO"(o que não significa, necessariamente, um anime de qualidade) como você mesmo disse.
Existe uma grande diferença entre um anime de sucesso de audiência (e de vendas) e um anime de boa qualidade. E nem sempre os animes de sucesso de público e de vendagens de DVDs, BDs, etc. são aqueles de boa qualidade (bom roteiro, boa direção, que envolve o público, etc.). Uma pena, não é mesmo?
Segundo o que eu andei lendo em alguns blogs mais especializados em mangás e animes, o problema é que, devido à recessão, aos altos custos de produção de animes e o medo de um fracasso comercial (que, nos dias de hoje, pode significar a quebradeira de um estúdio de animação), muitos produtores de animes preferem investir no que dá retorno financeiro seguro, ou seja, no público moezeiro (entre outros), ao invés de arriscar e lançar animes voltados para o público em geral.
É um problema que conhecemos aqui no Brasil, com as devidas diferenças, é claro. Aqui, as emissoras têm medo de arriscarem-se a lançar animes (e até mesmo cartoons), por medo de baixa audiência e de outros problemas e preferem investir no que é seguro, ou seja, no público que assiste novélas, séries americanas, etc.
Mas então, qual seria a sua lista para um anime de sucesso? O que ele teria que ter, na sua opinião?
Coloque a sua lista de elementos (caso tenha) para se fazer um anime de sucesso de vendas e audiência e que seja, ao mesmo tempo, bom.
A menos que, na sua opinião, animes bons não devem fazer (ou buscar o) sucesso, sendo restritos a um público exigente em relação à qualidade?

Biel Vaquer disse...

Sobre a informação de dublagem na Alcatéia: não foi chute. A assessoria da Nickelodeon disse que iria pra lá, mas preferiram mandar para outro estúdio, a pedido da Saban.

Traduzindo: a Saban achou que na Alcatéria estava caro demais e mandou, na última hora, para SP, que é BEM mais barato.

E a culpada deste meu "furo" é da assessoria da Nickelodeon Latin America, não minha.

Biel Vaquer disse...

Minha opinião sobre o caso: POXA, logo a Centauro? Não podia ser a BKS? E outra coisa: um dos charmes de PR, é a dublagem carioca. Uma pena que a Saban/Nick/Marvista/Sunny tenham mandado pra SP.

Mas, desejo boa sorte para os dubladores. Que o poder esteja com eles!

Anônimo disse...

Já começou a ser dublada na BKS, não tem nada de Centauro na parada. E eu acho que essa dublagem vai ficar demais! Tenho certeza de que o elenco paulista vai se empenhar tanto, ou mais, em fazer um ótimo trabalho!

Jacaré disse...

Cuidado com essas acusações de que dublar em SP é BEM mais barato, por que não é verdade! Tem estúdios mais caros e mais baratos nos dois estados.

A própria Alcatéia pegou a dublagem do CSI Las Vegas para o Canal Sony depois que NENHUM estúdio de SP quis o trabalho pelo baixo valor que a Sony estava disposta a pagar. O resultado: Um elenco totalmente diferente (e carioca) do que estávamos acostumados a acompanhar há 10 anos na Record.

Outro caso, a Gemini pegou vários trabalhos das séries da HBO, que já tinham 2 ou 3 temporadas dubladas em SP, por causa de preço também. E, novamente, muda-se todo o elenco!

E ainda bem que, pelo menos, veio pra SP. Não sei se vocês sabem, mas já temos estúdios de dublagem abrindo em outros estados, mas com profissionais menos experientes e, consequentemente, trabalhos com menos qualidade.

Enfim, que venha PR(S)S!

Confuso_Man disse...

Afinal, que estúdio pegou essa maldição de dublagem, hein? To confuso de vcs tanto citarem tantos estudios!

Spider-Phoenix disse...

Confuso - Foi a BKS ;)

Spider-Phoenix disse...

@Nekomimi - Na minha opinião um anime, ou melhor, uma história de sucesso tem que ter, acima de tudo, honestidade com que ela deseja ser. Ela não precisa ser aquela série que corresponde todas as altas e impossíveis expectativa dos fãs ou satisfazer os seus fetiches. Ela tem que ter honestidade, do começo ao fim, a sua proposta inicial. O pessoal geral gostar é consequência. Não é uma série que tenta se fazer de madurinha ou adulta ou séria só para agradar a molecada e pseudo-adultos que precisam que uma obra de ficção diga que eles são algo ou que precisem dela para ganhar algum tipo de status, quando na verdade a produção é somente um "mais do mesmo" cheio de frescurinhas. Lixo enfeitado ainda é lixo.

O segundo é ser bem executada, com o artista tentando criar seu estilo, mas respeitando a proposta original e a coerência que ele criou para o seu universo. Qualidade técnica como boa animação, trilha sonora e dublagem são adicionais mas não podem ser a força matriz do projeto.

O terceiro é um dos mais importantes, se quer escrever para a massa, ele tem que querer fazer isso mesmo, o que cai de novo em ser honesto com a sua proposta inicial e depender das suas habilidades criativas ao invés dos fetiches e abuso das fórmulas. Se ele quer escrever algo para a massa, ele tem que fazer pensando na massa, mas ao mesmo tempo imprimindo sua identidade a obra e de preferência escapando das armadilhas nesse tipo de série que são as "taras" dos fãs e ainda por cima sendo honesto a sua ideia inicial.

Em tempo: qualidade é muito subjetivo e depende da opinião pessoal, por isso acredito que sucesso da obra é alcançado quando o autor percebe que conseguiu ser honesto a sua proposta e obter o mais próximo possível do resultado que ele esperava.

Bem, isso é pelo menos o que eu penso.

Abraços!


PS: Sobre storytelling recomendo uma olhada nesse texto:

http://techgnotic.deviantart.com/art/The-Future-of-Storytelling-Has-Arrived-293860261?utm_source=deviantart&utm_medium=header&utm_campaign=030712_NET_Storytelling

Ele se propõe a discutir até onde a obra se permite ser autoral e até onde o autor tem que mostrar jogo de cintura e ceder a demanda do povão.